Versículos Início Mensagem informações autorias instagram twitter theme


"porque no fundo, o que todos querem é sofrer por amor"


4179
Reblogar
Pra te esquecer eu rodei três galáxias. Visitei uns vinte planetas e fiz até um reino. Eu bebi um pouco, admito. Fiz tudo que você sempre odiou. Eu deixei a barba crescer, evitei de falar sobre o assunto. O engraçado é que quanto mais eu tentava esconder, mas aparecia. Aí larguei. Arrumei a casa, dei uma geral até no quarto. Larguei a bebida, fiz a barba e comecei a passar as minhas camisas. Eu era desastrado com você, aí virei outro cara. O cara que você aprovaria, mas não gostaria. O cara que poderia te fazer feliz, mas não poderia te fazer amar. Porque você é certa. Porque teu quarto é arrumado, mas a tua vida é uma bagunça. Quer dizer, se eu tivesse sido o cara que você esperava que eu fosse, não ia ter nem um comecinho. Você provavelmente teria me dado um pé na bunda desastroso e ficaria com o primeiro filho da puta que aparecesse. Mas no caso, eu fui o filho da puta. E indo por essa lógica, vários outros caras legais já devem ter aparecido. Mas você é preto no branco. Você afirma gostar daquele cara sem graça, que ri das tuas piadas mas não te faz rir das dele. E pra te esquecer eu tive que me virar pra me tornar um desses caras. Eu tentava não ser sem graça contigo, mas te deixar sem graça. Nunca ri das tuas piadas, porque teu senso de humor sempre foi bom, mas tuas piadas eram péssimas. E o que mais eu fiz pra te esquecer? Larguei aqueles lugares qualquer. Tu sempre reclamou muito dos lugares que eu frequentava. E sempre afirmou que odiava essa minha mania de ser todo errado. Mas peraí, garota certa, você sempre gostou. Reclamava mas nunca teve coragem de largar e procurar alguém certo. Porque você nunca foi toda direitinha. Quem dirá certa. Pra esquecer você eu tive que me dobrar. E foi tudo uma grande de uma perda de tempo. Porque até conhecendo galáxias, visitando planetas e mudando, tu continuou aqui. E se eu fiz essa merda toda pra te esquecer, então me fala o que tu fez pra me fazer gostar. Porque tá foda.
Robin and Stubb.  
Eu fui sua. Juro, eu era tipo, muito sua. Eu me importei infinitamente mais contigo do que com todas as pessoas do mundo, eu passei várias noites inteiras no celular com você sabendo que eu tinha prova no dia seguinte sem me importar com isso, deixei de sair com minhas amigas porque você preferia ficar em casa, me afastei de todos os meus amigos que você não gostava ou possuía alguma restrição e abri mão de muita coisa por sua causa. Eu acreditei em você. Acreditei, cara! Achei que você estava sendo sincero quando disse todas aquelas baboseiras que gente apaixonada diz. Confiei quando você prometeu que ficaria até o fim e acima de tudo, vi sinceridade no que a gente tinha. Eu acreditei na gente. Em contrapartida, você acabou com a gente. Irônico, não é? Quero dizer, enquanto eu fiz de tudo por nós dois, você usou e abusou de toda a sua malandragem pra destruir o que tínhamos. Ela valeu tudo isso? Você sabe, a nova garota. O novo amor da sua vida. Aposto que ela não vai abdicar da porra da vida dela por você como eu fiz, não vai te atender às quatro da manhã em plena segunda-feira, como também não vai te esperar por tanto tempo como eu te esperei. Mas a escolha foi sua e você vai ter que arcar com as consequências. Então para de me procurar. Para de agir como quem ainda, no fundo, se importa. Porque eu não quero mais saber de você. Não quero mais ter de aguentar todas as suas burradas, suas mancadas e seus erros. Um atrás do outro. Não to mais a fim de encontrar alguma justificativa pra todas as nossas brigas e não quero mais usar desculpas esfarrapadas pra limpar a sua barra com minhas amigas. Porque cara, elas sempre te odiaram. E elas tinham razão. Tu não passa de um imbecil que não sabe o que quer da vida. E eu não quero mais ser a sua vida. Larga do meu pé. E dessa vez é pra valer.
Germana K.  
Chorei três horas, depois dormi dois dias. Parece incrível ainda estar vivo quando já não se acredita em mais nada. Olhar, quando já não acredita no que se vê. E não sentir dor nem medo porque atingiram seu limite. E não ter nada além deste amplo vazio que poderei preencher como quiser ou deixá-lo assim, sozinho em si mesmo, completo, total. Até a próxima morte, que qualquer nascimento pressagia.
Caio Fernando Abreu. 
47123
Reblogar
Ganhei uma medalha por matar 10 homens e fui expulso por amar um.
Declaração de um ex-soldado americano gay. 
Eu nunca sei o que realmente deveria estar escrito aqui. Parece que são sempre as mesmas coisas. As quatro paredes me assustam hoje mais do que nunca, justamente na fase em que estou mais livre para experimentar com calma o gosto que a minha solidão tem, parecendo um daqueles patéticos degustadores de vinhos (aqueles mesmos que, dizem, têm a melhor profissão do mundo. E paladar também). É complicado dizer que estou sempre com um “por favor, não vá embora. por favor, me perdoe” se preparando pra me engasgar. Nunca vou dizer a ninguém -e é com vergonha que admito que a restrição inclui a mim mesmo- que não aguento mais cada mágoa que as eternidades nômades deixam. Eternidades nômades porque eu sei que cada pessoa tem em si algo que jamais acaba, obviamente, envolto pelos limites que a vida determina. Uma espécie de coisa não amável. Em algum lugar, em qualquer lugar, aquele ser humano com uma parte de mim ficará. Por que não aqui? Por que não fica comigo, me preenchendo, me completando? Eu não sei. Talvez, esteja escrito na Bíblia algo sobre isso. Algo sobre o fim do mundo. Eu não sei. Estou cansado e a vista é de graça. Por favor, alguém assista. Estou cansado de me doar pra saudade e dela receber esquecimento e continuações. Acho que estou na pausa. Tudo é triste demais pra ser simplesmente o final. E eu só sei disso porque a minha carne carente suspira aos quatro ventos que eu já sei o que é felicidade. O que me resta, além de acreditar? Além de me culpar por ser tão acomodado com os meus cílios feridos e gastos? Talvez, as coisas fossem mais fáceis se eu esquecesse do medo por algumas horas. Se eu abrisse as portas do meu quarto e gritasse um palavrão desses que eu nem sei que sei e perguntasse pra onde foi todo mundo. Se eu sorrise, ah, meu deus, se eu sorrisse. Se eu passasse milênios no chuveiro, esfregando cada dor, cada partícula subatômica atravessada no meu peito feito uma sujeira eterna. Mas não dá. Nada resolve. Tudo é escuro aqui dentro. Escuro e pateticamente exagerado.
Escrevi isso em setembro de 2012. Lembrando que: vários banhos foram tomados de lá pra cá. E só agora, em 2014, me deu uma vontade irresistível de chorar.
Cinzentos 
E se você soubesse o quanto é importante pra mim, você não duvidaria das minhas palavras. Eu não sei se tu percebeu, mas é amor. É saudade. É vontade. É você. Longe de ti meu coração aperta e a saudade toma conta. Sem você meus pulmões trabalham com dificuldade e seu nome não sai da minha cabeça. Quando a saudade toma conta, todo o sentimento vem à tona e eu não consigo mais pensar em nada, eu travo. Não te vejo já faz alguns dias dias e essa vontade de você me destrói completamente. Se tu soubesse a saudade que tenho de ficar horas conversando com você, segurando sua mão, escutando sua respiração ou apenas de te ver dormindo, você voltaria correndo pra mim. Eu já te contei que seus olhos ficavam lindos quando você olhava pro céu? Eu já te contei que quando você acariciava os meus cabelos ou deitava em meu colo eu não precisava de mais nada no mundo? Pois é, eu me sentia inteiro. Me sentia completo ao seu lado. Sim, eu me sentia o homem mais feliz do mundo e confesso que faria de tudo pra voltar no tempo, pra ter seus dedos entre os meus e ter a sua boca na minha. Eu posso afirmar que eu já tive dias perfeitos e você não sabe a falta que eu sinto daquele tempo. Se você soubesse o quanto eu gosto de ti, você daria uma chance pro nosso amor. Quando te vejo é sorriso na certa e confesso também que tenho uma vontade incontrolável de te abraçar, mas eu nunca sei se você quer tanto o meu abraço quanto eu quero o teu. Quando tô com você me sinto infinito, ou quase não sinto. Quando escuto sua voz é como se tudo em minha volta não existisse e longe de você eu vivo saudade. Meu bem, vem aqui, cola em mim. Traga o sentido pra minha vida. Deixe-me dormir e acordar com você. Deixe-me ser infinito. Deixe-me viver com você! Amor, deixe?
Versículos. 
Você é assim. Tem sempre o melhor abraço do mundo para me dar. Na verdade você tem um abraço para cada ocasião. Tem o abraço que protege, aquele que busco nas horas de incerteza e insegurança. Tem o abraço deixa-eu-te-pegar-no-colo que é para os meus momentos de manha. Faço manha e cara de bebê, você retribui com cara de bebê e fica piscando os olhinhos sem parar, você e seus cílios compridos. Fica fazendo graça e me desarma e arranca aquele sorriso lá do meu lugar mais fundo. Tem o abraço não-me-abandona que é usado quando você precisa de mim. Nesse eu gosto de te apertar o mais forte que consigo para que você sinta que não vou sair do seu lado. Tem o abraço fica-paradinha-não-se-mova que é aquele que a gente fica colado assistindo filme. Você me abraça e eu fico quieta, pois sei que, mesmo prestando atenção em algo, você está ali por completo.
Clarissa Corrêa.
Gostaria de poder abraçar-te até morrermos os dois. Não importa o que sofresses. Não me preocupo com os seus sofrimentos! Por que não hás de sofrer, se eu sofro tanto! Será que vais me esquecer? E ficarás muito contente quando eu estiver debaixo da terra? E, daqui a vinte anos, dirá junto a minha sepultura: Aqui jaz Catherine Earnshaw. Amei-a há muitos anos e perdê-la dilacerou-me o coração; mas tudo isso são coisas do passado. Depois dela, já amei outras mulheres…os meus filhos são mais caros para mim do que ela foi, e, quando morrer, não me sentirei feliz por ir para junto dela; muito pelo contrário, vou me lamentar por abandonar os meus filhos.
O Morro dos Ventos Uivantes.   

1
Theme