Versículos Início Mensagem informações autorias instagram twitter theme


"porque no fundo, o que todos querem é sofrer por amor"


14815
Reblogar
Chuveiro. Lave minha pele, minha dor, minha saudade e o que me resta de amor.
Versículos.
Eu vou
te contar,
confesso que você
me tira o ar, me tira do sério
Vou me declarando com o meu coração
lamentando, te digo que meu amor é assim. Foi aumentando
com o tempo, tomando conta do mundo assim como o leve vento
mas como tudo não é pra sempre, com o tempo meu
amor foi diminuindo. Depois de tanto queimar
uma vela chega ao seu final, da mesma
maneira que o meu amor, que tanto
transbordou, um dia secou.
Lamento que foi assim,
me culpo pelo
meu amor
ter um
fim.
Versículos.
Que a gente tenha mais vontade e menos preguiça. Mais coragem e menos medo. Mais alegria e menos lágrimas. Mais abraços e menos vazio. Mais sorrisos e menos cara amarrada. Mais leveza e menos reclamações. Mais saúde e menos doença. Mais colo e menos solidão. Mais mãos dadas e menos braços vazios. Mais conhecimento e menos cabeça fechada. Mais trabalho e menos corpo mole. Mais mudança e menos mais do mesmo. Mais acertos e menos erros. Mais entendimento e menos julgamento. Mais acolhimento e menos frustração. Mais perdão e menos picuinha. Mais elogio e menos fofoca. Mais reforço positivo e menos crítica negativa. Mais respeito e menos grosseria. Mais educação e menos palavrão. Mais caridade e menos olhares para o próprio umbigo. Mais olho no olho e menos palavras que nada valem. Mais tolerância e menos rebeldia. Mais cuidado e menos egoísmo. Mais doçura e menos grito. Mais esperança e menos desilusão. Mais fé e menos incertezas. Mais resposta e menos interrogação. Mais amor e menos gente que não sabe o que isso significa.
Clarissa Corrêa. 
5041
Reblogar
Pra te esquecer eu rodei três galáxias. Visitei uns vinte planetas e fiz até um reino. Eu bebi um pouco, admito. Fiz tudo que você sempre odiou. Eu deixei a barba crescer, evitei de falar sobre o assunto. O engraçado é que quanto mais eu tentava esconder, mas aparecia. Aí larguei. Arrumei a casa, dei uma geral até no quarto. Larguei a bebida, fiz a barba e comecei a passar as minhas camisas. Eu era desastrado com você, aí virei outro cara. O cara que você aprovaria, mas não gostaria. O cara que poderia te fazer feliz, mas não poderia te fazer amar. Porque você é certa. Porque teu quarto é arrumado, mas a tua vida é uma bagunça. Quer dizer, se eu tivesse sido o cara que você esperava que eu fosse, não ia ter nem um comecinho. Você provavelmente teria me dado um pé na bunda desastroso e ficaria com o primeiro filho da puta que aparecesse. Mas no caso, eu fui o filho da puta. E indo por essa lógica, vários outros caras legais já devem ter aparecido. Mas você é preto no branco. Você afirma gostar daquele cara sem graça, que ri das tuas piadas mas não te faz rir das dele. E pra te esquecer eu tive que me virar pra me tornar um desses caras. Eu tentava não ser sem graça contigo, mas te deixar sem graça. Nunca ri das tuas piadas, porque teu senso de humor sempre foi bom, mas tuas piadas eram péssimas. E o que mais eu fiz pra te esquecer? Larguei aqueles lugares qualquer. Tu sempre reclamou muito dos lugares que eu frequentava. E sempre afirmou que odiava essa minha mania de ser todo errado. Mas peraí, garota certa, você sempre gostou. Reclamava mas nunca teve coragem de largar e procurar alguém certo. Porque você nunca foi toda direitinha. Quem dirá certa. Pra esquecer você eu tive que me dobrar. E foi tudo uma grande de uma perda de tempo. Porque até conhecendo galáxias, visitando planetas e mudando, tu continuou aqui. E se eu fiz essa merda toda pra te esquecer, então me fala o que tu fez pra me fazer gostar. Porque tá foda.
Robin and Stubb.  
Eu fui sua. Juro, eu era tipo, muito sua. Eu me importei infinitamente mais contigo do que com todas as pessoas do mundo, eu passei várias noites inteiras no celular com você sabendo que eu tinha prova no dia seguinte sem me importar com isso, deixei de sair com minhas amigas porque você preferia ficar em casa, me afastei de todos os meus amigos que você não gostava ou possuía alguma restrição e abri mão de muita coisa por sua causa. Eu acreditei em você. Acreditei, cara! Achei que você estava sendo sincero quando disse todas aquelas baboseiras que gente apaixonada diz. Confiei quando você prometeu que ficaria até o fim e acima de tudo, vi sinceridade no que a gente tinha. Eu acreditei na gente. Em contrapartida, você acabou com a gente. Irônico, não é? Quero dizer, enquanto eu fiz de tudo por nós dois, você usou e abusou de toda a sua malandragem pra destruir o que tínhamos. Ela valeu tudo isso? Você sabe, a nova garota. O novo amor da sua vida. Aposto que ela não vai abdicar da porra da vida dela por você como eu fiz, não vai te atender às quatro da manhã em plena segunda-feira, como também não vai te esperar por tanto tempo como eu te esperei. Mas a escolha foi sua e você vai ter que arcar com as consequências. Então para de me procurar. Para de agir como quem ainda, no fundo, se importa. Porque eu não quero mais saber de você. Não quero mais ter de aguentar todas as suas burradas, suas mancadas e seus erros. Um atrás do outro. Não to mais a fim de encontrar alguma justificativa pra todas as nossas brigas e não quero mais usar desculpas esfarrapadas pra limpar a sua barra com minhas amigas. Porque cara, elas sempre te odiaram. E elas tinham razão. Tu não passa de um imbecil que não sabe o que quer da vida. E eu não quero mais ser a sua vida. Larga do meu pé. E dessa vez é pra valer.
Germana K.  
Chorei três horas, depois dormi dois dias. Parece incrível ainda estar vivo quando já não se acredita em mais nada. Olhar, quando já não acredita no que se vê. E não sentir dor nem medo porque atingiram seu limite. E não ter nada além deste amplo vazio que poderei preencher como quiser ou deixá-lo assim, sozinho em si mesmo, completo, total. Até a próxima morte, que qualquer nascimento pressagia.
Caio Fernando Abreu. 
47592
Reblogar
Ganhei uma medalha por matar 10 homens e fui expulso por amar um.
Declaração de um ex-soldado americano gay. 

1
Theme