Versículos Início Mensagem informações autorias instagram twitter theme


"porque no fundo, o que todos querem é sofrer por amor"


6334
Reblogar
45054
Reblogar
É possível amar muito alguém, ele pensou. Mas o tamanho do seu amor por uma pessoa nunca vai ser páreo para o tamanho da saudade que você vai sentir dela.
O teorema de Katherine.  

O fato de o mar estar calmo na superfície não significa que algo não esteja acontecendo nas profundezas.

O Mundo de Sofia.   
74116
Reblogar
2309
Reblogar
Então me deixa ir embora, por favor. Faz frio aqui.
Ontem eu fiz a besteira de me olhar no espelho. Estou ainda mais parecido com você. Deu vontade de chorar, mas eu lembrei subitamente o quanto eu odiava ver você chorar. Talvez a sua tristeza fosse a única do mundo que eu não achava bonita… Eu não entendia ainda. Nunca entendi ao certo porque suas lágrimas não desciam da cor dos seus olhos tão meus, mas você nunca gostou desse negócio de ceder seu corpo aos seus sentimentos. Nem um milímetro que fosse. Sua fortaleza, meu amor, ruiu. E a prova sou eu, fruto do teu maior acaso, criatura obsessiva por manter os olhos da mesma cor, exatamente porque eles não herdaram a tua vida. Só a tua partida, e isso são olhos descoloridos que não sorriem jamais e, por mais lágrimas que ousem escorrer, são olhos que jamais brilham. O espelho é um borrão fosco como foi todo o estado de coma que eu fiquei quando vi sua vitalidade escorrendo pelo ralo da pia feito caracóis (seus caracóis dourados, amor, que de tão reais não enfeitaram o seu funeral). É isso o que dá me olhar no espelho quando a morte é quem está sorrindo atrás de mim, deitada na minha cama azul piscina, que não é minha. Você tinha a mim. Você tinha o seu passado chorando bem na sua frente, o seu passado chorando porque não queria te ver. Eu reneguei você até o último minuto da minha vida, quando você não apertou mais a minha mão e eu deixei o cristal da minha infância cair no chão e quebrar. Eu odiei você porque não tinha forças pra lutar comigo e dizer: “Rapazinho, escute aqui. Se você é o meu passado, eu sou o seu futuro”. Você só me deixou ir, mas onde estou agora, senão perto do espelho, da cama, da morte, da vaga no estacionamento do prédio vazia? Eu estou perto do esquecimento, porque cobrindo o pontilhado da nossa história, descobri que te recriei sem os seus lenços da cabeça. Você é minha fantasia, minha ideologia, meu porta-retratos, minha janelinha no dente. Você é qualquer coisa que não seja essa tosse incessante e essa febre que me corroeu o amor. Você é qualquer coisa que não me faça morrer, então suma daqui. Suma daqui e ocupe o seu lugar do nada, porque eu não preciso de você. Eu já não sou mais o teu passado, não seja o meu amanhã. Dói demais não acreditar que eu vou te abraçar um dia. A nossa despedida foi só uma invalidez, mas eu nunca, nunca desisto de te curar. Deixa eu ir embora, meu canário da asa quebrada, por favor. Faz frio aqui. Na lápide onde você não está.
Cinzentos. 
Meu universo é diferente dos demais, não aceito histórias pelas metades, sou exigente e amante do infinito, meus pensamentos são violentos e espancam meu interior, tenho saudades constantes, mas não sei exatamente de quem, ou do que. Vivo na angustia da espera por algo incerto, quero tudo, quero o mundo, e daqui a dois minutos, já não quero nada, tudo se torna piada. Não sei quem sou, o que faço, me sinto um reflexo de algo abstrato. Ando perdido, sem norte, sem bússola, sem estrela guia, sem santo, sem céu. Ando na sombra, na névoa, sempre com um toque amargurado, enfraquecido que raramente é compreendido, passo um bom tempo olhando nos meus próprios olhos, buscando respostas que tragam sentido. Talvez eu seja o sonho de alguém, que depois de um longo dia cansativo, deitou, mas em vida nunca me encontrou. Aqueles que me vêem diariamente mal sabem que a dor, na minha porta bateu, e na minha alma se alastrou - como o fogo que inflamou e destruiu tudo por onde andou.
Sean Wilhelm.  
Pouca comida é miséria, comer pouco é educação. Feiura no rosto é apenas feio, feiura na tela é irreverência. Lixo é repugnante, lixo moldado é reciclagem. Mulher nua na rua é prostituta, mulher nua na rua segurando um cartaz é protesto. Velho com vitrola é atrasado, jovem com vinil é estilo. Pobre artista é pichador, rico com tinta é gênio. Baile funk é perda de tempo, balada eletrônica é diversão. Ir sem roupa ao shopping é atentado violento ao pudor, ir sem roupa à praia é naturalismo. Milionário usando chinelas é humilde, humilde com chinela é milionário. Cachorro com coleira é fofo, cachorro sem coleira é vira-lata. Sirene em bairro rico é ambulância, sirene em favela é polícia. Estrondo em dia de jogo são fogos de artifício, estrondo em dia de jogo dentro da comunidade são traficantes. Aluno que cola é esperto, aluno que estuda é otário. Mentira dita muitas vezes é verdade, verdade nunca dita é mentira. Solidão aos dezesseis é drama, solidão aos sessenta é necessidade. Cabelo enrolado é cabelo ruim, cabelo liso com babyliss é sexy. Palmada em filho é disciplina, palmada em aluno é caso de notícia. Modelo gorda é inaceitável, modelo magra é pleonasmo. Macaco é racismo, branquelo é apelido. Seios na televisão é apelação, seios na televisão em fevereiro é carnaval. Foto do pé é cafona, foto do pé com efeito de instagram é vintage. Criança magra é desnutrida, criança obesa é descuido. Menino com amigas é gay, meninas com amigos é oferecida. Homem com várias é inspiração, mulher com vários é mal falada. Adotar um bebê é amor, adotar um adolescente é caridade. Palavrão na rua é baixaria, palavrão na música é alternativo. Verde e amarelo é cafonice, torcer pra seleção é patriotismo. Beijar é bom, beijar dois na mesma festa é segredo, beijar outro é traição, beijar ninguém é ser encalhado. Andar de mãos dadas é fofo, andar da mãos dadas com alguém do mesmo sexo é pouca vergonha. Reclamar do governo é legal, fechar a TV no horário político é rotina. Mandar cartas é velharia, receber cartas é romantismo. Não ter filhos é lamentável, optar por não ter filhos é estilo de vida. Xingamento na cama é ousadia, xingamento na mesa é barraco. Criança loira, bem vestida e sozinha está perdida, criança negra, suja e sozinha é assaltante. A fome é um problema mundial, a fome do outro não é problema meu. Bonita e difícil é atraente, bonita e fácil é vagabunda, feia e difícil é burra, feia e fácil é descartável. Bater em mulher é machismo, mulher bater em homem é engraçado. Católico assassino é banalidade, protestante assassino é hipocrisia. Passear no campo é liberdade, morar no campo é falta de dinheiro. Óculos espelhado é horrível, óculos espelhado de marca é moda. Livro de cinquenta reais é caro, uísque de cinquenta reais é festa. Matar um cachorro é desumano, matar um boi é churrasco. Um assassinato é fatalidade, três mil é estatística. Ser ou não ser é Shakespeare, indecisão é defeito. Acreditar no amor é beleza, acreditar em alienígenas é ilusão. Grito na música é rock’n’roll, grito sem ritmo é falta de argumentos. Loucos só passaram a existir quando a normalidade foi inventada, diferenças só não foram aceitas quando alguém tentou ser diferente. Conceitos não mudam realidades, mas realidades mudam conceitos. Pessoas não são palavras, mas palavras formam pessoas. Se é certo que somos produtos do meio, é certo também que somos somente produtos. Indivíduos são matérias-primas em abundância, mas individualidade é artigo de luxo. Rótulo na embalagem é essencial, rótulo em tudo é apenas uma sociedade.
Cinzentos.  

1
Theme